ARTIGOS

12 conselhos para si, que vai adotar um cão

Portugal tem cerca de 3,1 milhões de animais de companhia registados, segundo dados divulgados na 2ª Conferência de Bem-Estar Animal organizada pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF). Também está preparado para adotar um cão e responsabilizar-se pela saúde e bem-estar de um animal? Muito bem!! Mas antes de acrescentar um novo membro à sua família, convém tomar nota destes conselhos.

1. Decisões por impulso, nem pensar!

Qualquer cão bebé é adorável, mas por favor não tome uma decisão por impulso só porque viu no Facebook® ou no Instagram® uma foto de um amigo com um cachorrinho bebé amoroso. Adotar um cão e alargar a família, é uma decisão que tem de ser bem ponderada porque vai alterar o estilo de vida de todos aí em casa, e acrescentar um rol de responsabilidades: dos passeios diários às idas ao Médico Veterinário, passando pela alimentação e outros produtos necessários para assegurar o bem-estar e felicidade do cachorro.

2. Grande ou pequeno? 

O tamanho conta.

Mesmo que esteja na disposição de dar longos passeios com o seu novo amigo de quatro patas, um cão grande é mais indicado para moradias com espaço exterior e um cão pequeno ou de médio porte mais indicado para apartamentos. Além disso, tenha em consideração que os gastos com a alimentação de um cão grande são substancialmente superiores porque como é óbvio, animais de maior porte precisam de mais alimento.

3. Cão ou cadela? 

As fêmeas costumam ser mais obedientes, mais asseadas e mais rápidas a aprender do que os machos, sendo por isso mais fáceis de treinar. 

Por outro lado, se pretende adotar um cão macho, saiba que costumam ser mais enérgicos e sociáveis, mas se não forem castrados, podem ter hábitos que poderão precisar de ser modificados com paciência. A grande vantagem, em comparação com as cadelas (não esterilizadas), é que não têm cio! 

4. Bebé ou adulto? 

Depende da sua paciência. 🙂

A maioria das pessoas prefere adotar um cão bebé, para que este se habitue de pequenos aos donos e aos hábitos e regras lá de casa, mas a verdade é que um cão bebé exige mais tempo e paciência para lhe ensinar a fazer as necessidades no sítio certo, portar-se bem na rua, andar pela trela, ser amistoso com outras pessoas e animais, etc. Já um cão adulto não vai roer as pernas das cadeiras nem roubar os chinelos, nem fazer chichi contra o sofá! Mas claro que também tem de despender de algum tempo para ajudar um cão adulto a adaptar-se. 

Se está na disposição de dar carinho e qualidade de vida a um cão adulto (até idoso), será louvável ! Basta dirigir-se a um canil porque infelizmente o que não falta em Portugal são cães abandonados. 

5. Cão de raça ou rafeiro (de raça indefinida)?

Se escolher um cão de raça pura consegue obter informação a respeito do seu comportamento e pode optar (sem surpresas) por raças mais pequenas (como Yorkshire), raças médias (como Beagle) ou raças grandes (como o Pastor Alemão).

Os cães rafeiros bebés são uma incógnita a nível de tamanho, aspeto estético e comportamento, mas como têm uma grande variedade de genes, poderão ter menos problemas genéticos.

6. Onde adotar um cão?

Ainda bem que pergunta porque encontra facilmente cães bebés e adultos disponíveis para adoção em canis públicos municipais e organizações não-governamentais. Numa pesquisa rápida na Internet, descobrirá uma série de locais de norte a sul de Portugal. Porém, se pretende adotar um cão de raça pura convém procurar por criadores. Entrando em contacto com o Clube Português de Canicultura pode receber informações sobre os criadores perto da sua área de residência. Em qualquer caso, o mais importante é cuidar bem do seu animal de estimação e proporcionar-lhe uma vida feliz e confortável.

7. Vá buscar o cão num dia em que possa ficar em casa

Chegou o grande dia? Ótimo, mas verifique se pode ficar por casa para ajudar o seu bichinho a adaptar-se calmamente à nova realidade, longe da mãe, dos irmãos e do ambiente a que estava acostumado. 

Mesmo que tenha decidido adotar um cão adulto, precisa de o ajudar a sentir-se seguro, particularmente tratando-se de um animal que foi abandonado e que pode estar traumatizado.

8. Leve uma caixa transportadora

Se for buscar o seu novo cão de carro, não se esqueça de providenciar uma caixa transportadora adequada ao seu tamanho ou prendê-lo com um cinto de segurança próprio para cães no banco traseiro. E conduza devagar, evitando travagens bruscas, porque há cães que enjoam quando andam de carro e que até chegam a vomitar!

9. Reserve-lhe um local sossegado

Já chegaram a casa? Que maravilha!

Agora reserve um local sossegado para o seu amigo de quatro patas e uma cama (deve escolher a que seja mais adequada ao tamanho e temperamento do cão) ou casota de interior ou exterior. Pode inclusive, colocar a cama dentro da casota para a tornar num refúgio seguro onde o animal se possa esconder e descansar.

10. Disponibilize a mesma alimentação a que o cão estava habituado

Na fase de adaptação, imediatamente depois de adotar um cão, deve dar a mesma alimentação a que estava habituado e ir mudando gradualmente para a ração mais indicada para a sua idade e tamanho, misturando a ração antiga com a nova. 

Se tem dúvidas a respeito da alimentação, um dos nossos Médicos Veterinários ou ligue para uma das nossas lojas de nutrição especializada.

11. Prepare-se porque a primeira noite vai ser difícil!

Será o mais provável… A primeira noite, numa nova casa, costuma ser difícil para o cachorro e para a sua família porque o cão, como ainda não está habituado ao novo ambiente, pode fazer barulho para atrair companhia. Deste modo, depois de tomar uma decisão a respeito do local onde o animal vai dormir, deve respeitá-la.

12. Marque uma consulta com o Médico Veterinário

Dias após a adoção aconselha-se agendar uma consulta de Medicina Veterinária para avaliar o estado de saúde do cão, começar ou prosseguir com o plano de vacinação e desparasitação e esclarecer todas as suas dúvidas a respeito do bem-estar, comportamento e aprendizagem do seu novo amigo.

Ainda não escolheu uma clínica veterinária para prestar os melhores cuidados de saúde ao seu cão? Contacte a Clínica Veterinária João XXI e agende a primeira consulta:

  • Realizamos um exame geral sobre o estado de saúde do seu patudo
  • Iniciamos ou retomamos um protocolo de vacinação e desparasitação do cão
  • Aplicamos o microchip e esclarecemos todas as suas dúvidas sobre cuidados de saúde, higiene e alimentação

Marcação de Consulta

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut faucibus mollis pellentesque. Vestibulum nec leo sed lectus vehicula ornare. Curabitur at turpis at ligula auctor fermentum. Sed varius pharetra lacinia.

Últimos Artigos

O que fazer?? O meu cão lambeu uma lagarta do pinheiro ! -Processionária

Categorias
Últimos Artigos

O que fazer?? O meu cão lambeu uma lagarta do pinheiro ! -Processionária