ARTIGOS

Análises clínicas a cães e gatos

Tal como a medicina humana, a medicina veterinária tem um vasto conjunto de análises clínicas a cães e gatos que auxiliam no diagnóstico e tratamento de doenças.

As análises de sangue, exames de urina e exames de fezes, entre outras análises clínicas a cães e gatos efetuadas na Clínica Veterinária João XXI, servem para monitorizar a saúde dos órgãos internos do seu animal de estimação. E servem ainda – e principalmente – para ajudar a determinar com rapidez e segurança as causas e melhores tratamentos de doenças, permitindo o acompanhamento do progresso dos tratamentos. 

No fundo, as análises clínicas a cães e gatos permitem que os nossos médicos veterinários consigam tomar as decisões clínicas mais acertadas e no menor espaço de tempo, em prol da saúde dos animais.

 Importância de realizar análises clínicas a cães e gatos

Todos os cuidados são poucos no que se refere à saúde do seu melhor amigo! Por isso, mesmo que o seu animal de estimação pareça saudável, é importante levá-lo a consultas veterinárias de rotina e submetê-lo, sempre que necessário, a exames e testes que forneçam informação importante sobre o seu estado de saúde e tracem um quadro clínico base… mesmo que o animal não aparente nenhum problema! E isso porque este quadro serve de historial clínico e permite controlar o funcionamento normal do organismo do cão ou gato. 

Contudo, quando o seu companheiro está doente, não há alternativa! É necessário recorrer a uma clínica veterinária e fazer alguns tipos de análises clínicas para cães e gatos, para detetar de forma atempada qual o problema de saúde e qual o melhor tratamento. E aqui, nas instalações da Clínica Veterinária João XXI, temos os meios humanos e materiais necessários para fazer uma série de análises clínicas a cães e gatos que ajudam:

  • No diagnóstico precoce de doenças.
  • Na manutenção do bem-estar dos animais. 
  • No melhor tratamento para determinadas doenças.

Em caso de testes mais complexos, a nossa clínica veterinária envia amostras para laboratórios de confiança com os quais possui parceria.   

Principais análises clínicas veterinárias

  • Alergologia, para identificar alergénios.
  • Biologia molecular, para detetar ácidos nucleicos (como ADN) de agentes infeciosos no sangue.
  • Bioquímica, para detetar e quantificar substâncias como enzimas, presentes no plasma sanguíneo.
  • Citologia, para avaliar as células do animal.
  • Coprologia ou exame de fezes, para detetar parasitas gastrointestinais ou parasitas pulmonares.
  • Endocrinologia, para monitorizar hormonas.
  • Hematologia, para avaliar diferentes componentes do sangue do cão ou gato, como glóbulos brancos e glóbulos vermelhos.
  • Hemóstase, para avaliar células e fatores biológicos relacionados com os processos de coagulação.
  • Imunologia, para detetar e quantificar imunoglobulinas (anticorpos).
  • Microbiologia, para detetar e tipificar organismos procariotas, como bactérias, e para determinar a suscetibilidade das bactérias aos antibióticos.
  • Testes genéticos, para diagnosticar doenças hereditárias.
  • Toxicologia, para detetar substâncias químicas no sangue ou tecidos, como venenos.
  • Urianálise ou exame de urina, para detetar substâncias nocivas, como bactérias.

Para mais informações sobre análises clínicas veterinárias, contacte-nos através no nosso formulário abaixo ou através dos nossos contactos oficiais:

Telefone: 218 489 230 | 218 477 791 

Email: lisboa@clinicaveterinariajoaoxxi.pt

Marcação de Consulta

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut faucibus mollis pellentesque. Vestibulum nec leo sed lectus vehicula ornare. Curabitur at turpis at ligula auctor fermentum. Sed varius pharetra lacinia.

Últimos Artigos

Repelentes naturais de pulgas e carraças versus tratamentos químicos com pesticidas: quais escolher?

Leishmaniose canina: um caso em que prevenir, é mesmo o melhor remédio

Categorias
Últimos Artigos

Repelentes naturais de pulgas e carraças versus tratamentos químicos com pesticidas: quais escolher?

Leishmaniose canina: um caso em que prevenir, é mesmo o melhor remédio