ARTIGOS

Animais de estimação estão a viver mais… e melhor!

Pesquisas científicas recentes garantem que a companhia dos cães e gatos aumenta a expectativa de vida das pessoas. Mas o contrário também é verdade! Os animais de estimação estão a viver mais tempo graças aos conhecimentos dos Médicos Veterinários de família e aos cuidados que os seus tutores lhes estão a dedicar. 

Cuidados médicos para animais de estimação | Mais complexos e mais prolongados

Efetivamente os animais de estimação estão a viver mais porque os seus tutores estão cada vez mais interessados em lhes prolongar a vida, levando-os com frequência ao médico veterinário. E este, por seu turno, está cada vez mais habilitado a prestar cuidados médicos mais complexos e prolongados a animais domésticos. Ainda assim, a prevenção ainda tem um longo caminho a percorrer, pois nem todos os tutores seguem um plano de cuidados básicos para animais de estimação à risca. Que plano? Este que vamos indicar de seguida!

Cuidados básicos para animais de estimação | Check-up geral pelo menos duas vezes por ano

Se o seu animal de companhia ainda é jovem, um check-up anual poderá ser suficiente (depende da decisão clínica do seu Médico Veterinário), mas se é idoso, deve levá-lo a fazer exames regulares pelo menos duas vezes por ano de forma a prevenir e/ou deter atempadamente qualquer problema de saúde, e zelar pelo bem-estar de cães e gatos.

Porque é que devem ser pelo menos duas vezes por ano? Porque os nossos animais de estimação envelhecem a uma velocidade muito mais rápida do que o ser humano e porque a fase inicial de uma doença séria pode não causar alterações no comportamento/aparência do animal, mas pode estar a progredir rapidamente e, portanto, requer uma monitorização mais frequente que aquela que se faz nos humanos.

O check-up (Clínica Veterinária João XXI) normalmente inclui exames físicos e análises de sangue e urina, para se poder detetar alguma hipotética doença no seu estágio inicial, garantir um tratamento mais simples e uma recuperação rápida, seja uma doença oftalmológica, um problema dentário ou um problema cardíaco, renal, entre outros.

Cuidados básicos para animais de estimação | Vacinas em dia

À partida, se fizer um check-up todos os anos, conseguirá manter as vacinas do seu cão ou gato em dia, mas nunca é demais recordar que estes animais de companhia precisam de ser vacinados e protegidos.

Vacinas – cão

O plano de vacinação do cão deve ser definido em conjunto com o Médico Veterinário de família logo na primeira consulta, porque pode variar de acordo com a raça e estilo de vida do animal. Contudo, o plano de vacinação de um cão é sempre essencial e indispensável.

Contudo, o plano de vacinação de um cão é sempre essencial e indispensável.

Vacinas gato

Ao contrário do que acontece com os cães, não existe em Portugal um plano de vacinação obrigatório para gatos, pelo que a vacinação fica à responsabilidade do tutor. No entanto, deverá sempre seguir as indicações clinicamente informadas do seu Médico Veterinário de família, já que a sua experiência é uma mais valia na manutenção e longevidade dos nossos felinos.

Cuidados básicos para animais de estimação | Desparasitação, sempre!

Muitos parasitas podem transmitir doenças graves a cães e gatos e até aos seus donos, por isso deve proteger o seu animal de companhia com um plano de prevenção, levando-o ao seu Médico Veterinário para desparasitação interna (contra as principais lombrigas e ténias) e externa (contra ectoparasitas como pulgas, carraças, piolhos, mosquitos e moscas). Contacte-nos para informações mais detalhadas.

Cuidados básicos para animais de estimação | Alimentação cuidada

A alimentação cuidada é outro dos motivos pelos quais os animais deestimação estão a viver mais. Os tutores têm cada vez mais consciência de que a alimentação de um cão ou gato deve ser sempre adequada à sua idade, raça, peso, condição de saúde e necessidade nutricional. Além disso, preferem ração e sabem que restos de comida não são uma boa opção e podem contribuir para o excesso de peso do animal que por sua vez, pode potenciar vários problemas de saúde. 

Mas no caso de ter um cão ou um gato mais velho, deve levar também em linha de conta o ritmo da digestão mais diminuído e oferecer ração para cães seniores ou ração para gatos seniores, rica em proteínas e de fácil digestão. Contacte-nos para que os nossos especialistas consigam ajudar na escolha da alimentação ideal que auxilie na longevidade e manutenção da saúde.

Animais de estimação estão a viver mais | Como calcular a verdadeira idade do seu cão?

Cada ano de vida de um cão equivale a 7 anos de vida de um humano. Ainda assim, há cães que com 1 ano de idade atingem maturidade sexual (7 anos na vida humana) e há cães que morrem com 20 anos (140 anos se fossem uma pessoa), por isso a expetativa de vida dos cães deve atender também à raça: cães mais pequenos costumam viver mais anos do que cães de grande porte

Longevidade dos animais domésticos | Como calcular a idade humana do seu gato?

Nos gatos não deve usar a equivalência 1 ano/ 7 anos porque os gatos evoluem de forma mais rápida do que os cães nos primeiros anos de vida e depois envelhecem de forma mais lenta. Por isso, o primeiro ano de vida equivale a 15 anos de vida humana. Com 2 anos, um gato é um jovem adulto, com 6 anos está na fase da ternura dos 40, com 10 começa a ficar velhote (56 anos) e aos 16 alcança os 80 anos de vida humana.

Outras dicas sobre como cuidar de um animal mais velho

E agora que já fez contas e descobriu que o seu animal de estimação alcançou uma idade considerável, talvez tenha interesse em conhecer as principais dicas para cuidar de um animal mais velho…

Não deixar engordar

Um animal idoso é um animal menos ativo, por isso se não vigiar as suas refeições corre o risco de vê-lo a aumentar de peso e a ficar com a locomoção comprometida, entre outros problemas de saúde.

Prevenir problemas dentários

Escove os dentes do seu animal doméstico com alguma frequência. Se mesmo assim ele desenvolver muito tártaro, contacte o seu médico veterinário porque é possível fazer a remoção do tártaro em cães e gatos (quando esta condição pode potenciar outros problemas de saúde).

Manter os passeios diários 

Tal como os humanos, gatos e cães idosos podem sofrer de artrite, artrose e outros problemas que lhes reduzem a mobilidade. Por isso deve continuar a apostar em passeios para eles se exercitarem, sim, mas passeios mais curtos!

Evitar mudanças em casa

Com um cão ou gato com visão debilitada, é importante manter os móveis aí em casa na mesma posição para que o animal não sofra acidentes e para que encontre os seus pertences e locais preferidos com facilidade.

Afeto

Mesmo que o seu cão ou gato idoso esteja mais apático e passe grande parte do tempo a dormir, não deixe de lhe dar afeto e até incentivá-lo a brincar, assim ele mantém a energia e alegria e não entra num quadro de tristeza que pode culminar em depressão.

 Ir com mais frequência ao veterinário

E se quer mesmo prolongar a saúde do seu animal de estimação, só tem de seguir estas dicas sobre como cuidar de um animal mais velho e ao mesmo tempo, investir numa rotina de visitas à clínica veterinária. 

Tal como nós, os gatos e cães idosos precisam de acompanhamento médico mais frequente para prevenir possíveis doenças decorrentes da idade. 

Marcação de Consulta

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut faucibus mollis pellentesque. Vestibulum nec leo sed lectus vehicula ornare. Curabitur at turpis at ligula auctor fermentum. Sed varius pharetra lacinia.

Últimos Artigos

Repelentes naturais de pulgas e carraças versus tratamentos químicos com pesticidas: quais escolher?

Leishmaniose canina: um caso em que prevenir, é mesmo o melhor remédio

Categorias
Últimos Artigos

Repelentes naturais de pulgas e carraças versus tratamentos químicos com pesticidas: quais escolher?

Leishmaniose canina: um caso em que prevenir, é mesmo o melhor remédio