ARTIGOS

Dicas para viajar com animais de estimação

Viajar com animais de estimação? O seu gato pode não precisar de conhecer novos lugares e outras culturas. E para o seu cão, o parque à frente de casa é palco que baste para mil aventuras! Bom, é verdade, mas por vezes as necessidades de deslocação dos tutores podem obrigar os seus animais de companhia a passeios menos divertidos, seja de carro ou de avião. E o que tem de ser, tem de ser!

Além das regras a acatar para viajar com animais de estimação que variam consoante o tipo de animal, peso e pais de origem/destino, ainda tem de contar com o tempo que o seu companheiro tem de ficar dentro de um saco ou caixa transportadora. Mas tudo vale a pena só para não se separarem, não é verdade? Então, precisamente para si, seguem todas as dicas para viajar com animais de estimação: da preparação da documentação ao desembarque!

Viajar com animais de estimação | Documentos para viajar com cães ou gatos

Se vai viajar para fora do país com o seu animal de estimação, deve começar por procurar obter com alguma antecedência todos os documentos necessários.

A circulação sem carácter comercial de animais de estimação exige certificação sanitária na maior parte dos países.

Viajar com animais de companhia | Transporte de animais na União Europeia

Para poder viajar com um cão, gato ou outro animal de estimação na União Europeia, necessita do Passaporte de Animal de Companhia da União Europeia assinado por um médico veterinário. E esse passaporte para animais domésticos, por sua vez, requer um número de identificação que obriga à colocação de um microchip no seu companheiro. Aproveite a ida ao veterinário para marcar também a vacina antirrábica que é obrigatória e deve ser ministrada depois da colocação do microchip (exceto em animais com menos de 3 meses). E lembre-se que os animais de estimação só podem viajar 21 dias depois da primeira vacina contra a raiva, não obstante alguns países da União Europeia permitem a entrada de animais com menos de 3 meses e sem vacina contra a raiva.

Se é o caso do seu cão ou gato, o melhor é confirmar em que estados pode entrar através do portal da Direção-Geral de Alimentação e Veterinária

E se há países em que não é complicado entrar com animais de estimação, outros são mais exigentes, mesmo dentro da União Europeia: Reino Unido, Irlanda, Malta, Finlândia e Noruega obrigam a tratamento contra o echinococcus multiloculare para evitar parasitas do intestino delgado em cães. Logo, se for viajar com um cão para um destes países, não se esqueça de solicitar ao médico veterinário que além da vacinação e número de identificação, faça constar este tratamento no Passaporte de Animal de Companhia da União Europeia.

Precisa de ajuda? Dirija-se a uma das nossas clínicas veterinárias em Lisboa ou Algés!

Viajar com animais domésticos | Transporte de animais para fora da União Europeia

Se vai viajar com um cão ou gato – ou outro animal de estimação – para fora da União Europeia, vai precisar de obter um certificado sanitário junto da Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV). A emissão deste certificado, que deve ser pedido com uma antecedência mínima de 3 semanas, exige a apresentação de um atestado passado por um médico veterinário (Modelo 1452/DGAV) que valide o animal no que toca às condições exigidas pelo país de destino. 

Viajar com animais de estimação | Consulta no veterinário

Como já percebeu, antes de viajar com um animal de estimação, deve marcar uma consulta com um médico veterinário para fazer um check-up geral, mas também para que o seu cão ou gato possa tomar alguma vacina em falta ou alguma vacina obrigatória no país para onde pretende ir. Esta consulta serve também para o registar e colocar um chip obrigatório, caso ainda não o tenha feito. E por uma questão de segurança, deve proceder também a desparasitação interna e externa.

Viajar de avião com um animal de estimação

Na maioria das companhias aéreas, pode viajar com um animal de estimação. São poucas as empresas que não permitem o transporte de animais no avião, com exceção de cães guia. Porém, não corra para o aeroporto com o seu cão pela trela porque existem critérios de admissão de animais, já para não falar de taxas extra a pagar! E por critérios entende-se o tamanho, peso, espécie e raça. Por outras palavras, a maior parte das companhias de aviação permite que animais de pequeno porte ou cães guia viajem na cabine consigo, mas animais de médio ou grande porte vão no porão, junto com a carga. 

  Documentos necessários para viajar de avião com um gato ou um cão

As companhias aéreas que fazem transporte de animais de estimação, seja na cabine seja no porão, exigem documentos obrigatórios que variam consoante o pais de origem e destino. Como já vimos, para viajar dentro da União Europeia, o seu cão ou gato precisa de um Passaporte de Animal de Companhia da União Europeia, emitido por um médico veterinário autorizado, um microchip ou uma tatuagem de identificação legível e vacina contra a raiva válida. Para fora da União Europeia podem ser necessários mais documentos ou vacinas para cães e gatos, pelo que o melhor é informar-se junto da DGAV.

Transporte de cães e gatos no avião

Resumidamente, para transportar animais em aviões tem de apresentar os documentos do animal no check-in, assinar um termo de responsabilidade e providenciar a água e a comida que ele possa precisar durante essa viagem internacional com cão/gato. Mas antes de marcar a partida, deve verificar as regras da companhia aérea em relação ao transporte de animais na cabine e no porão. Vamos conhecê-las?

Viajar com animais na cabine do avião

É claro que gostava de transportar o seu cão ou gato na cabine e à partida isso será possível se a mala transportadora de animais couber debaixo da sua cadeira, ou seja se tiver 40 cm x 33 cm x 17 cm (indicações TAP). Portanto, por aqui já pode perceber que só podem viajar em cabine animais pequenos. Há exceções? Sim: cães de assistência, como cães-guia e cães polícia. De resto, terá de se conformar em enviar o seu cão para o porão.

Principais regras para o transporte de animais de estimação na cabine do avião
  • O serviço é exclusivo para cães e gatos.
  • O peso máximo do saco de transporte com o animal no interior é de 8 kg.
  • A confirmação do pedido de transporte depende da disponibilidade de espaço, tipo de animal/peso total do animal e saco, tipo de avião e cabine em que o passageiro vai viajar e restrições de aceitação de animais de estimação à entrada no país de destino.
  • Os animais terão de ser transportados em malas/sacos maleáveis estanques (capazes de reter a urina) e suficientemente espaçosos para que se consigam mover, pois têm de permanecer lá durante todo o voo.
  • Cada passageiro pode levar apenas um saco, mas este pode conter mais do que um animal de estimação da mesma espécie.
  • O saco de transporte de animais tem de ser colocado debaixo do assento do passageiro responsável.

Viajar com animais de estimação no porão do avião

Exceção feita a cães de assistência, animais com mais de 8 kg são transportados no porão juntamente com a carga e bagagens dos passageiros.

Principais regras para o transporte de animais de estimação no porão do avião

  • A confirmação do transporte do animal no porão está sujeita à disponibilidade de espaço, ao tipo de animal/peso total do animal e contentor e às restrições de aceitação à entrada no país de destino.
  • O transporte no porão requer uma caixa rígida própria.
  • O passageiro responsável deve providenciar comida e água suficiente para todo o voo.
  • A caixa de transporte do animal é entregue no momento do check-in e depois colocada na área ventilada do porão. O animal é entregue 4 horas antes da partida.
  • O peso total do animal e respetiva caixa de transporte não pode ultrapassar os 45 kg (32kg nos EUA, Hungria, França e Países Baixos). Se for ultrapassado, o animal terá de ser transportado como carga. 
  • Não é permitido o transporte de animais braquicéfalos no porão, ou seja, raças de cães e gatos de focinho achatado e que, em consequência, sofrem de problemas respiratórios que podem colocar a sua vida em risco durante um voo devido às temperaturas no porão. 

Viajar de avião com um cão | como preparar o seu patudo

Uma viagem de avião pode ser complicada para um cão, principalmente se a viagem for longa e se o cão for no porão. No entanto, se seguir estas indicações ele vai estar preparado e tranquilo:

  • Com um mês de antecedência, comece a colocá-lo dentro da caixa transportadora para animais de forma progressiva, para o preparar para a viagem através de exercícios de relaxamento: primeiro durante períodos curtos e com a porta aberta, depois durante períodos cada vez mais longos e com a porta fechada.
  • No dia da viagem dê um longo passeio com o seu cão para que ele gaste energias e faça as suas necessidades fisiológicas. 
  • Não alimente o cão antes da viagem porque a existência de comida ou água no organismo pode ser prejudicial em caso de alteração do sistema nervoso.
  • E não resolva sedar o cão para uma viagem de avião porque o animal pode reagir mal ao medicamento. Em caso de dúvida, consulte um médico veterinário.

Viajar de avião com um gato | como preparar o seu bichano

Mesmo que vá consigo na cabine, o seu gato é capaz de não gostar da viagem de avião, por isso siga estas indicações para que o bichano esteja preparado e tranquilo para o acompanhar nessa aventura:

  • Antes de embarcar, dê-lhe apenas uma refeição ligeira porque a existência de comida ou água no organismo pode ser prejudicial em caso de alteração do sistema nervoso.
  • Antes de o colocar no saco, ponha-o em movimento para ele descontrair e gastar um pouco de energia.
  • Não opte pela sedação do gato, sem antes consultar um médico veterinário.

Viajar de carro com um cão ou gato

Longas viagens de carro com animais de estimação também são preocupantes, embora não existam tantos condicionalismos legais. 

Viajar com animais de estimação de carro | Legislação

A lei portuguesa apenas menciona que o animal não pode prejudicar a condução, o que significa que o deve colocar numa caixa transportadora, mas não é necessária licença de transporte em automóveis. Porém, se viajar para o estrangeiro, tem de se informar sobre a lei de transporte de animais no pais de destino.

Viajar de automóvel com animais | Documentação

Apesar de não ser necessária qualquer documentação para viajar de carro com um cão ou gato, deve ter o animal registado e levar consigo o boletim sanitário. 

Viajar com animais de carro | Transporte

Existem três formas de fazer o transporte de animais em automóveis: 

  • Caixa transportadora adequada ao tamanho do animal.
  • Cinto de segurança para cães ou cinto de segurança para gatos.
  • Grelha divisória ou grade para cães entre o porta bagagens e a zona dos passageiros.

E por fim, antes de encetar uma longa viagem de carro com um cão ou gato, aconselhe-se com um médico veterinário! Além de ser importante efetuar um check-up, existem certos medicamentos calmantes que podem ser receitados pelo veterinário para ajudar a controlar a ansiedade do animal.

Marque a sua consulta na Clínica Veterinária João XXI e deixe-nos ajudá-lo a preparar essa viagem com um cão ou gato!

Marcação de Consulta

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut faucibus mollis pellentesque. Vestibulum nec leo sed lectus vehicula ornare. Curabitur at turpis at ligula auctor fermentum. Sed varius pharetra lacinia.

Últimos Artigos

Repelentes naturais de pulgas e carraças versus tratamentos químicos com pesticidas: quais escolher?

Leishmaniose canina: um caso em que prevenir, é mesmo o melhor remédio

Categorias
Últimos Artigos

Repelentes naturais de pulgas e carraças versus tratamentos químicos com pesticidas: quais escolher?

Leishmaniose canina: um caso em que prevenir, é mesmo o melhor remédio