ARTIGOS

Em que situações deve chamar o veterinário ao domicílio?

Não gosta de ficar sentado na sala de espera da clínica veterinária… imagine o seu cão ou gato! Para os animais essa experiência não é simples porque envolve uma série de fatores que os deixam desconfortáveis, como andar de carro, viajar dentro de uma caixa de transporte, suportar a presença de outros animais e conviver com estranhos. Porém, o veterinário ao domicílio, embora seja uma excelente alternativa para quem prefere ficar em casa, poderá não ser o mais indicado para responder de forma imediata e completa a problemas de saúde em animais de estimação. Isso porque a maioria dos procedimentos médicos só pode ser efetuada num hospital ou clínica veterinária, onde existem todas as condições, todos os equipamentos e médicos veterinários de todas as especialidades. 

O que é um veterinário ao domicílio?

Qualquer coisa de muito semelhante a um médico ao domicílio, só que para animais de estimação! Para algumas pessoas este conceito ainda é desconhecido, para outras – que preferem consultas em casa – é uma modalidade a explorar. Ainda assim, e muito embora os veterinários ao domicílio façam consultas de rotina, desparasitação e outros procedimentos simples, não poderão realizar outros serviços médicos importantes para fazer um diagnóstico clínico, em casa dos clientes porque não têm à sua imediata disposição os equipamentos adequados, tal e qual acontece com os médicos ao domicílio para humanos.

Deve dirigir-se à clínica ou chamar o veterinário ao domicílio?

Apesar do serviço de médico veterinário ao domicílio ter várias vantagens, como a comodidade, nem todos os procedimentos podem ser realizados em casa e por isso, situações haverá em que terá de se deslocar com o seu cão ou gato à clínica veterinária, nomeadamente para atos de diagnóstico completos, atos cirúrgicos, tratamentos com sedação, para análises e exames médicos, como radiografias e ecografias, etc. Por exemplo, deve dirigir-se a uma clínica ou hospital veterinário com o seu cão para castração ou esterilização, para tratar obstrução urinária com sonda, ou para aplicar medicamentos injectáveis que podem alterar a frequência cardíaca, ou para verificar se o animal sofreu alguma fratura ou luxação nalguma queda…

Que tipo de procedimentos podem ser feitos em casa?

Regra geral, os veterinários ao domicílio podem fazer em casa do cliente consultas de rotina e consultas de clínica geral para cão e gato que incluam procedimentos rápidos e desparasitações internas e externas, cortes de unhas, limpezas de ouvidos, imunização de cachorrinhos e gatinhos recém-nascidos, aplicação diária de injeções…

No entanto, o veterinário ao domicílio terá sempre limitações em termos de meios de diagnóstico para efetuar os procedimentos necessários em casa. Desta forma, aconselhamos sempre que é melhor dirigir-se à clínica veterinária com o seu cão ou gato (ou outro animal doméstico), mesmo que sejam animais domésticos cooperantes e que permitam recolha fácil de sangue ou outras matérias biológicas.

Quando deve optar pelo veterinário ao domicílio?

À primeira vista este serviço é um descanso e um conforto para o animal e para o dono, mas só deve recorrer a ele se o seu animal de estimação entrar em stress excessivo no consultório médico (e o procedimento médico for compatível), se for muito difícil de transportar ou se você não tiver meios próprios para se deslocar. 

1. Não consegue evitar que o gato ou cão fique com stress na clínica veterinária?

Poderá considerar chamar o veterinário ao domicílio, no entanto, existem técnicas que permitem mitigar estas situações na Clínica Veterinária. 

Para além disso, existe medicação para acalmar os animais seja em consultas na clínica veterinária seja em consultas ao domicílio. Todavia, nunca deve administrar nenhum medicamento sem prescrição e aconselhamento médico-veterinário.

2. Não consegue transportar o seu cão ou gato?

O seu cão é enorme e tem dificuldades de locomoção? Impossível colocar o seu gato numa caixa transportadora? É em casos como estes que poderá ponderar chamar um veterinário ao domicílio. De igual modo, se estiver impedido de se deslocar por questões de saúde, como o seu animal de estimação não consegue ir ao veterinário sozinho…

Quando é que o veterinário ao domicílio não é indicado?

Em linha com o que se explicou antes, não deve chamar o veterinário a sua casa em situações que necessitem de um diagnóstico completo ou em casos de urgência, como por exemplo, atropelamento, envenenamento, ingestão de corpo estranho, vómito e diarreia, queda com fratura ou luxação. Nesses casos, deve levar o animal imediatamente a uma clínica ou hospital veterinário, onde existem todos os equipamentos e médicos veterinários que lhe podem salvar a vida.

O veterinário em casa também não é indicado em caso de cirurgia ou procedimentos mais complexos e invasivos e análises ou exames detalhados. E por fim, o veterinário ao domicílio, por ser um serviço com valor acrescentado, poderá ser mais dispendioso que a consulta na clínica veterinária!

Em suma, o serviço de veterinário ao domicílio não deve ser usado em caso de acidente, doença grave ou problemas de saúde ainda não diagnosticados. Nesses casos, deve deslocar-se com o seu amigo de quatro patas até uma clinica que ofereça todas as valências de medicina veterinária, equipamentos e meios de diagnóstico – Clínica Veterinária João XXI, com instalações em Lisboa, na Avenida de Roma e Avenida da Igreja, e Algés.

Marcação de Consulta

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut faucibus mollis pellentesque. Vestibulum nec leo sed lectus vehicula ornare. Curabitur at turpis at ligula auctor fermentum. Sed varius pharetra lacinia.

Últimos Artigos

Repelentes naturais de pulgas e carraças versus tratamentos químicos com pesticidas: quais escolher?

Leishmaniose canina: um caso em que prevenir, é mesmo o melhor remédio

Categorias
Últimos Artigos

Repelentes naturais de pulgas e carraças versus tratamentos químicos com pesticidas: quais escolher?

Leishmaniose canina: um caso em que prevenir, é mesmo o melhor remédio